Manutenção do caminhão

Manutenção do Caminhão


CAMPANHA ABRASCAM PARA CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE SINISTROS
 

Tema do Mês: Manutenção do Caminhão.

25/04/2019 às 11:20

Manutenção do caminhão
O caminhão é o maior amigo e parceiro do transportador. Moradia da maioria dos caminhoneiros que movimentam a economia do nosso país. Veremos nessa matéria por que o cuidado e manutenção com o caminhão são essenciais para ganhar seu sustento e andar com segurança.

A rotina do caminhoneiro sempre depende das cargas, quanto mais rodar mais ganha. Estando sempre no trecho, otimizando seu tempo para conseguir obter seu lucro. Porém, como toda máquina, o caminhão demanda cuidados, que se esquecidos podem causar sérios prejuízos e até mesmo acidentes.

É sabido por todos que cada vez mais os custos para manter o caminhão se elevam, junto a isso a diminuição constante no valor do frete diminui mais ainda nosso poder de compra, porém, buscamos entender melhor quais iniciativas podem ser tomadas para ajudar a diminuir custos na manutenção do caminhão, mantendo a eficiência e segurança do seu patrimônio.

As fabricantes afirmam que até 80% das quebras e panes poderiam ser evitados por meio da manutenção preventiva. Porém, quando os lucros começam a cair, o primeiro corte de custos é justamente a revisão. Adiar uma troca de peça ou uma manutenção não significa economia, já que, uma hora ou outra, o transportador terá que fazer esse reparo, e na maioria das vezes com custos imensamente maiores, pois a quebra não escolhe lugar para acontecer, e quando acontece, normalmente nos trazem altos custos, tais como:

• Se o caminhão estiver carregado, temos que providenciar o transbordo da carga;

• Custo com guincho (se não tiver proteção)

• Buscar algum mecânico próximo e arriscar com profissional desconhecido que na maioria das vezes cobra alto, pois sabe que você está no desespero.

• Custo alto de peças de reposição, pois muitas vezes a compra de balcão sem pesquisa sai mais cara.

• Ficar impossibilitado de transportar por um período.

Principalmente para o caminhoneiro autônomo, esses prejuízos atrapalham muito, pois com as contas cada vez mais apertadas, custos surpresa corroem ainda mais o orçamento.

Entretanto, sabemos que alguns itens precisam ser trocados ou verificados com frequência. Confira alguns desses itens, junto á dicas da Abrascam para a manutenção e cuidados para cada um deles:

Manutenção Preventiva
Baixe nosso material de apoio gratuitamente e descubra em detalhes o que fazer para economizar dinheiro com o seu caminhão!

•    Pneus
Itens importantíssimos para a segurança do caminhão, os pneus devem ser verificados sempre, buscando por danos que possam ter ocorrido durante a viagem. Lascas na borracha ou desbastamento acentuado exigem atenção, já que aumentam a probabilidade de furos, rasgos e bolhas.

Também é preciso acompanhar o desgaste do pneu pelas ranhuras e indicadores de desgaste. Os sulcos da banda de rodagem devem ter uma profundidade mínima de 1,6mm em toda sua extensão. Assim, se em qualquer parte do pneu a altura dos indicadores (pequenos ressaltos no fundo das ranhuras) for atingida, ele deverá ser trocado.

Os estepes não podem ser esquecidos e devem ser conferidos e calibrados sempre, da mesma forma que os pneus em uso.

É recomendável também, que o veículo seja periodicamente levado a uma oficina especializada, para que seja verificado se o mesmo precisa de alinhamento ou balanceamento e para realizar o rodízio dos pneus, prática que ajuda em sua conservação.


•    Filtros

O filtro de óleo do motor deve ser substituído a cada troca de óleo, para que os detritos já filtrados por ele não prejudiquem a ação do óleo novo.​ Já o filtro de ar do motor deve ser trocado conforme a especificação do fabricante. Porém, se o veículo estiver comumente em uso em condições mais extremas, como trânsito carregado, zona rural não pavimentada ou áreas de mineração, por exemplo, deve-se adiantar a troca.

Filtros de combustível devem ser trocados conforme as especificações da fabricante do produto ou da montadora do caminhão, o que vier primeiro. Geralmente, em torno de 15 mil quilômetros rodados.


•    Óleo do motor

Primeiramente, é importante estar sempre de olho no nível do óleo do motor por meio da verificação pela vareta. Se o nível estiver baixo e o produto estiver novo e em bom estado, pode-se apenas completar, utilizando o mesmo óleo que já está rodando no motor.
Para saber a condição do lubrificante, deve-se verificar se não há borras aparentes ou impurezas, como detritos metálicos que se soltam das partes móveis do motor. Se houver muita sujeira e a troca tiver sido recente, isso pode indicar problemas mecânicos.


•    Fumaça do escapamento
Importante indicativo da condição de funcionamento do motor, a fumaça que sai pelo sistema de escape deve ser monitorada, inclusive porque pode render multa pelos órgãos de controle de emissão de poluentes.

A fumaça preta é um indicativo de que o combustível não está queimando corretamente, o que aumenta a emissão de carbono. Isso pode ocorrer devido a falhas no sistema de injeção de combustível do motor e causa gasto excessivo de combustível, diminuição da vida útil do motor, além de muita poluição.

Já a fumaça azulada é causada pela queima de óleo lubrificante junto com combustível. Isso pode levar à falta de lubrificação e, consequentemente, danos ao motor.

Ainda pode haver a emissão de fumaça na cor branca, que indica queima do líquido de arrefecimento. Ela é causada por falhas em vedações e juntas, que deixam a água passar. Com a evaporação desse líquido, o arrefecimento do motor fica prejudicado.

Em todo o caso, se o caminhão estiver apresentando fumaça de forma irregular, o veículo deve ser encostado o mais rápido possível para resolver o problema, que pode se transformar em um dano muito maior se for ignorado.


•    Faróis e sinalização
Todas as luzes do caminhão (piscas, luzes de freio, sinalização traseira e lateral, faróis baixos e altos, lanternas, etc.) devem ser conferidas antes de cada viagem. São itens de segurança obrigatórios e devem estar funcionando perfeitamente. A falta de funcionamento pode inclusive gerar multas nas rodovias.


•    Freios
É recomendável parar o caminhão e fazer uma revisão completa do sistema de frenagem a cada 15 ou 20 mil quilômetros rodados, ou de acordo com indicação da montadora.

Enquanto isso, o caminhoneiro pode inspecionar o sistema, procurando por vazamentos, principal causa de problemas nos freios. Além disso, deve verificar o estado das lonas e tambores, e fazer a drenagem dos reservatórios de ar juntamente com a troca do filtro secador de ar conforme recomendações do fabricante, evitando o acúmulo de umidade no sistema e consequentemente a redução da vida útil das válvulas pneumáticas.

O sistema de freios é um dos itens mais críticos para a segurança das viagens, sendo que qualquer problema apresentado pode ocasionar um acidente grave. Por isso, esteja sempre atento com esse item.


•    Suspensão
Verificar sempre se há folgas nos componentes, se os parafusos estão apertados, se os pinos estão lubrificados e o estado de conservação das peças de desgaste, como coxins e batentes, das molas, da barra estabilizadora e de todo o sistema no geral.

Se a suspensão for a ar, deve-se fazer revisões periódicas para checar as condições das buchas, balancins e pinos para saber se não há vazamentos de ar, se as mangueiras estão em bom estado e se as válvulas precisam ser limpas.


•    Paletas do limpador
Muitas vezes negligenciadas, as paletas do limpador do para-brisa são um item de segurança relativamente barato e de fácil manutenção, mas extremamente importantes.

Devem ser trocadas pelo menos uma vez ao ano, já que ressecam nos períodos de pouca chuva.
Para checá-las, basta molhar bem o para-brisa e verificar se estão limpando corretamente o vidro, sem deixar rastros de sujeira ou fios de água.


•    Bateria
O funcionamento das baterias de caminhões é muito semelhante à de carros de passeio, porém são um pouco mais robustas para suportarem o uso intenso.
Para seu bom funcionamento, a bateria deve estar no local correto e com solução destilada mantida em nível adequado. Além disso, os polos da peça devem estar sem impurezas.

É essencial não esquecer que o uso inadequado ou excessivo de acessórios pode reduzir a funcionalidade desse sistema, o que prejudica ele como um todo. Dessa forma, para evitar descarregamento precoce da bateria é recomendável manter-se atento ao consumo de energia elétrica por parte dos acessórios.


•    Alternador
A energia que é gerada por essa peça é utilizada para suprir o sistema elétrico e carregar a bateria. É o responsável também pelo conta-giros em alguns caminhões de grande porte.

Esse instrumento também é acionado pelo motor por meio de uma correia. Assim, em uma boa revisão preventiva de seu veículo é importante verificar se essa peça está bem ajustada.


A manutenção preventiva evita acidentes.

Mas não é só o prejuízo financeiro que conta. Segundo levantamentos, a falta de manutenção preventiva é a causa de 30% dos acidentes de trânsito no Brasil, matando mais de 50 mil pessoas por ano.

Ou seja, o risco de morte ou lesão grave não pode ser ignorado. Além do prejuízo financeiro e material que um acidente de trânsito pode trazer ao danificar o caminhão, é possível que o motorista se torne inapto para a função por um longo período ou de forma permanente.

A maneira mais eficaz de diminuir esses riscos é com a realização de manutenções preventivas de tempos em tempos, garantindo que a mecânica do veículo, bem como todos os itens de segurança, estejam funcionando em perfeitas condições.

Por isso, é importante saber como fazer suas revisões e manutenções corretamente e realizá-las periodicamente.


Como economizar na manutenção preventiva?
Tudo que é feito com planejamento nos ajuda a economizar, com a manutenção do caminhão não é diferente. Confira dicas que ajudam os caminhoneiros:

•    Compra de peças pela internet
Hoje existem inúmeras autopeças online, é possível comprar praticamente tudo por lá, com alguns cliques podemos comparar preços e ver onde está mais vantajoso, e além disso com parcelamentos sem juros. Pelo fato do lojista online não ter custo com aluguel e funcionários os valores na maioria das vezes são mais baixos. Essa alternativa vale muito a pena.

•    Compra coletiva
Tudo que é comprado em maior quantidade tem desconto. É possível organizar grupos com seus amigos de estrada para compras de peças e insumos, como pneus, óleos, filtros e muito mais. Basta organizar o número de participantes, organizar as quantidades de cada item e buscar pelas lojas que ofereçam o maior desconto. 

Não esqueça, cuidar do seu companheiro de estrada só traz benefícios e economia!!!

FAÇA JÁ A COTAÇÃO DE SUA PROTEÇÃO COM A ABRASCAM:
Contato: (11) 2201-5150
WhatsApp: (11) 94789-2926

Cumprindo a responsabilidade social com nossos associados e com o transporte, a Abrascam encabeça essa campanha de prevenção e conscientização, pois acreditamos que somente assim conseguiremos ter estradas mais seguras e melhores condições de trabalho. Além de preservar vidas, diminuir prejuízos e manter a Abrascam forte e consolidada, atuando em ocorrências que inevitavelmente venham acontecer!!

Repasse esse material para seus amigos em grupos de WhatsApp, Facebook e demais mídias, nos ajude a compartilhar esse conteúdo e salvarmos vidas!!

Dirija sempre com cuidado e conte com a Abrascam para ajudá-lo no seu trajeto!

Contato: (11) 2201-5150
WhatsApp: (11) 94789-2926
relacionamento@abrascam.com.br

About the Author

Matheus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Como podemos te ajudar ?