Os primeiros Caminhões produzidos no Brasil

Os primeiros Caminhões produzidos no Brasil

Nós resgatamos um pouco do passado da indústria de caminhões, mostrando os primeiros modelos produzidos no País.

Para os mais experientes, este é um bom momento para relembrar quais foram os modelos. Já, para os mais jovens, é uma ótima oportunidade para conhecer os desenhos e a mecânica da época. Saiba que eles já surgiram como uma evolução no transporte de mercadorias.

Mercedes-Benz

A Mercedes-Benz, em 1956, colocou no mercado o L 312. O modelo saía da linha de produção equipado com o primeiro motor diesel (OM 312) fundido e usinado no Brasil. A diferença desse propulsor para os outros, estava na antecâmara de combustão, que proporcionava melhor queima do combustível e evitava a exaustão de fumaça negra. De início, a produção se concentrou no caminhão L 312, também conhecido como “Torpedo”. O modelo utilizava motor a diesel de seis cilindros em linha, de injeção indireta, com 112 cavalos de potência.

Ford

O F-600 saiu da linha de montagem da antiga fábrica da Ford no bairro do Ipiranga, em São Paulo, no dia 26 de agosto 1957, com um índice de nacionalização de 40% em peso. Até então, os veículos eram montados no Brasil com peças importadas dos Estados Unidos.

O pioneiro Ford F-600 nacional tinha motor V8, de 4,5 litros a gasolina, com 161cv de potência e capacidade de carga de 6,5 toneladas. Seu primeiro desafio foi uma viagem histórica até Caruaru, em Pernambuco, enfrentando mais de 1.500 km de estradas, sendo 1.100 km não pavimentadas. O sucesso nessa empreitada contribuiu para firmar o conceito de resistência, durabilidade e economia que se incorporou à tradição dos caminhões da marca.

Scania

Em 1958, a Scania produziu o seu primeiro caminhão brasileiro. O modelo era o L75. Foi produzido na linha de montagem da Vemag, feita especialmente para atender a Scania. O motor destes veículos veio da Suécia, mas foi possível utilizar no modelo 35% de peças nacionais.

Volvo

O primeiro caminhão produzido pela Volvo do Brasil, o N10, chegava ao mercado em 1980 com o apelo da economia de combustível e da potência de seu motor. Nas  publicações da marca e nas campanhas publicitárias da época, a Volvo mostrava  o quanto o País iria ganhar adotando caminhões pesados. O N10 nasceu com 260cv, potência que atendia perfeitamente as demandas do mercado daquele período. Pouco tempo depois, para ampliar o atendimento das necessidades do transportador brasileiro, a linha de caminhões recebia motores de 330cv.

Volkswagen

Em 1981, a Volkswagen fabricou os primeiros caminhões no Brasil. Ela lançou simultaneamente os modelos 11-130 e o 13.130. Ambos possuíam motor MWM D 229-6, ciclo 4 tempos, diesel, com sistema de injeção direta e 6 cilindros em linha, com 132cv de potência a 3000rpm. A embreagem era do tipo monodisco a seco e o chassi escada rebitado. O peso bruto  com 3º eixo era de 19.000kg, no 11-130, e de 21.000 kg no 13-130.

Deixe um comentário